Escorpião

O gênero Tytius, entre outras características, apresenta abaixo do ferrão um espinho pequeno, cuja função é apenas ornamental. O escorpião amarelo (Tytius Serrulatus), como o nome já diz, possui a coloração do corpo amarelada e apresenta, no quarto segmento da “cauda”, uma serrilha facilmente visível, além de uma mancha castanho escura no último segmento, anterior à glândula de veneno.

O escorpião preto (Tytius Bahiensis), além do espinho situado abaixo do ferrão, tem o corpo de coloração castanho escuro, com seus apêndices mais claros e manchas da côr do corpo, principalmente nos “braços” das pinças.

A reprodução dos escorpiões difere quanto ao tipo. No escorpião amarelo ela se dá por partenogênese, isto é, os óvulos se desenvolvem originando um novo indivíduo sem a necessidade de uma fecundação, bastando para isto que a fêmea encontre boas condições de calor e alimentação. Dessa forma, a população de escorpiões amarelos é constituída somente de fêmeas. Esta característica de reprodução faz com que essa espécie seja disseminada com maior facilidade.

Nos escorpiões pretos, a reprodução é cruzada, havendo para isto a necessidade do encontro de machos e fêmeas em períodos determinados do ano. Em ambos os casos, o número de filhotes varia de 15 a 25. Logo após o parto, os filhotes sobem no dorso da mãe, permanecendo ali por um período de aproximadamente uma semana, tempo este necessário para que sofram a primeira muda de pele. Após isto, descem e se dispersam, começando uma vida totalmente independente.

Esses animais são de hábito noturno, preferem locais escuros e entocados, alimentam-se de insetos, podendo ficar vários meses sem água e alimento e vivem entorno de 2 a 6 anos.

Para solicitar informações sobre medidas de dedetização e controle desta praga, favor entrar em contato com nosso Departamento Comercial aqui.